San José

Sierras de Mahoma

Sierras de Mahoma

Os orientais deixaram sua marca pelas Sierras de Mahoma durante o êxodo que encabeçou o prócer da pátria, Jose Gervasio Artigas. E essa é tão somente uma das atrações que tem uma visita guiada por estas terras, com paisagens únicas, covas e longos caminhos. O lugar também foi cenário da guerra de 1904, entre as filas dos partidos políticos, Nacional e Colorado. Atrações como a muralha de pedra, em um contexto natural de vegetação e fauna autotona, convivem com lugares energéticos ideais para a meditação. O recorrido pode se realizar por conta própria, pagando uma mínima soma ou então contratando um guia, já seja para uma pessoa ou para um grupo. O passeio guiado leva de 90 a 120 minutos. Também podem ser feitas recorridas a cavalo ou desfrutar da zona de camping e fogões de que dispõe. A entrada as Sierras é pela posada, no quilometro 126 da ruta 23.

Balneário Kiyú

Balneário Kiyú

A 14 quilômetros da ruta 1 (entrando na altura do quilômetro 61), Kiyú oferece uma atrativa costa sobre o Río de la Plata, com areias brancas coroadas por barrancas de até 50 metros de altura. É um lugar de águas calmas, apto para toda a família. Além disso, os mais aventureiros podem internar se nas barrancas por alguns caminhos agrestes. Os pontos mais altos são escolhidos para realizar parapente e assa delta.

Boca del Cufré

Boca del Cufré

“Playa Natural de Gestión Ambiental Certificada”. Com este título ganhado pelo balneário Boca Del Cufré, se garante a boa qualidade da água, a areia, os serviços e a segurança. Está localizado na desembocadura do arroio Cufré, no Rio De La Plata. Além de ser um lugar excepcional para um banho, também se pode desenvolver atividades como canoagem, pesca e camping. Aceso desde o quilômetro 100 da ruta 1.

Teatro Macció

Teatro Macció

Com uma acústica espetacular e uma magnífica visibilidade desde qualquer ponto da sala, o teatro Bartolomé Maccio se ergue na capital de San José como um bastião da cultura maragata e nacional. Tem a particularidade de que sobre seu cenário cantou Carlos Gardel por última vez no Uruguai. Ao aceder a suas instalações, surpreende o pesado telão de felpa italiana e um lustre de forma de aranha de cristal de Murano de grande tamanho, que lembram a opulência de antigamente. A sala foi inaugurada em 1912, com palavras do poeta Juan Zorrilla de San Martín, ante o olhar atento de autoridades e personalidades da cultura nacional. Desde então foi cenário de obras de teatro, cinema e até de danças. Testemunha do vai e vem de um século, o teatro Macció esteve fechado de 1965 a 1973 pelo seu estado de deterioração, mas em 2010 teve uma restauração completa, para voltar a reinar como um cenário de primeiro nível internacional. Localização: 18 de Julio e 25 de Mayo (San José).