Salto

O principal atrativo turístico são as águas termais, que se estendem ao longo do estado e que oferecem serviços de primeiro nível. Mas a costa, nas margens do Rio Uruguai também é particularmente ativa em especial no que se refere a pesca esportiva. A capital do estado oferece interessantes atrativos culturais entre os que se destaca o museu do escritor Horacio Quiroga.
Termas do Daymán

Termas do Daymán

O complexo de águas termais do Daymán é um dos principais e esta localizado a 10 km da cidade. Ali existe um conjunto de bungalows, motéis, restaurantes e piscinas climatizadas, tanto privadas como públicas, e a água alcança uma temperatura de 45ºC. Amenities: spa, clínica e parque aquático. Telefone: 4736 9711.(www.salto.gub.uy)

Termas del Arapey

Termas del Arapey

As termas do Arapey se encontram na ruta 3, km 548 a uns quilômetros da cidade. brindam um entorno mais associado com a natureza. O lugar possui piscinas abertas e fechadas, cuja água se mantém a uma temperatura de 37 ºC e conta com grandes atrativos. Amenities: spa, clínica, campo de golfe, área de pesca. Telefone: 4768 2101.
(www.termasarapey.com.uy)

Termas de Salto Grande

Termas de Salto Grande

Estas são umas das termas mais populares do estado e tem a grande vantagem de localizar se a poucos minutos do centro da cidade de Salto. Além das piscinas termais, junto a este complexo se encontra um belo parque aquático que o converte em um destino familiar perfeito. Localização: Parque Del Lago s/n.

A represa de Salto Grande

A represa de Salto Grande

É o principal complexo hidroelétrico binacional que abastece de energia a Uruguai e Argentina. Está localizado a 15 quilômetros ao norte da cidade de Salto e se chega ali a través da avenida Luis Batlle Berres, que desemboca nos acessos do lugar. A represa tem um sistema de visitas aberto ao público que consta de três instancias: a projeção de um vídeo, uma amena palestra e o recorrido pelas instalações a bordo de veículos de Salto Grande. A excursão começa pelo complexo binacional, continua pela ponte internacional que une as cidades de Salto (Uruguai) e Concordia (Argentina), e logo realiza uma parada para observar a represa desde um mirador, além de permitir o ingresso a sala de maquinas. As visitas estão programadas cada meia hora e tem uma duração de 90 minutos. Podem ser realizadas todos os dias do ano com exceção de 1° de maio, 24, 25 e 31 de dezembro e 1° de janeiro.
(www.saltogrande.org)

Museo Horacio Quiroga

Museo Horacio Quiroga

A historia de vida de Horacio Quiroga está marcada pela desgraça e a perda, como se ele fosse um personagem fugitivo do mundo de tinta de seus próprios relatos, quem não logrou evadir a sombra imponente da morte. Nascido em 31 de dezembro de 1878 em Salto, desde muito jovem demonstrou seu interesse pela literatura, membro da geração dos 900, em sua obra a natureza se representa como uma força caprichosa e letal, capaz de criar e destruir ao homem. Em sua cidade natal, Quiroga fundou a Revista de Salto; e logo em Montevidéu, o Consistorio Del Gay Saber, grupo de criação literária. A pesar de que passou mais da metade de sua vida em Argentina, onde encontrou na selva de Misiones o cenário de muitas de suas obras, seus restos hoje descansam em Salto, no museu e mausoléu que se localiza na que foi então a casa de campo de sua família. Ali, além dos objetos pessoais do escritor, destaca se a urna funerária, talhada em madeira, que retrata seu rosto (na Avenida Viera e Maciel, telefone 4732 5685). Além das mortes de seu pai e de dois irmãos, do suicídio de seu padrasto e do suicídio de sua primeira esposa, Quiroga viveu com a carga de ter matado seu melhor amigo, Federico Ferrando enquanto limpava a arma que este usaria em um duelo. Em 1937, padecendo de câncer terminal, Quiroga se suicidou ingerindo cianureto.